Português

Primeiro boletim de saúde ambiental da Baía de Guanabara

O Boletim de se Saúde Ambiental da Baía de Guanabara, desenvolvido com a ajuda de vários representantes do estado do Rio de Janeiro e outras organizações, é o primeiro nesse formato realizado através da parceria entre o Estado do Rio de Janeiro, a KCI Technologies Inc., e a Universidade de Maryland Centro para Ciências Ambientais (UMCES). Através do envolvimento das partes interessadas, indicadores de qualidade das águas foram pré selecionados para medir a saúde da Baía de Guanabara e sua bacia hidrográfica. A condição das águas quanto à esses indicadores foi avaliada através da comparação dos dados com limites e metas derivadas cientificamente. O boletim de saúde ambiental combina os indicadores em notas gerais para a Baía de Guanabara e para sua bacia hidrográfica.

O primeiro Boletim de Saúde Ambiental da Baía de Guanabara fornece uma avaliação transparente e uma visão geral da saúde da Baía e dos rios em sua bacia hidrográfica em um formato conciso e de fácil entendimento para dar início à um diálogo sobre o futuro da região. O boletim melhora o entendimento sobre as condições da área da Baía de Guanabara, mas é apenas o primeiro passo. Este boletim pode fornecer uma base de informações para influenciar políticas públicas e o planejamento na região.

Partes interessadas nos workshops reconhecem a necessidade de ações

Durante o desenvolvimento do boletim de saúde ambiental, três workshops e várias pesquisas possibilitaram um retorno sobre os valores, ameaças e esforços para a recuperação da Baía de Guanabara. Os participantes destes workshops representaram muitos grupos do entorno da Baía e da sua bacia hidrográfica, incluindo o governo estadual, municípios, ONGs, universidades, comunidades locais, setor privado, representantes da pesca, e outros.

Os seguintes grupos foram fundamentais para o desenvolvimento deste boletim Baía de Guanabara: Secretaria de Estado do Ambiente/Instituto Estadual do Meio Ambiente (SEA/INEA); KCI Technologies Inc (KCI); Programa de Saneamento do Municípios no Entorno da Baía de Guanabara (PSAM); Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – Rio de Janeiro (ABES-Rio); Instituto Terrazul; Comitê de Bacia da Região Hidrográfica da Baía de Guanabara (CBH-BG); Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ); Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ); Prefeitura de Niterói; Instituto Pereira Passos (IPP/Prefeitura do Rio de Janeiro); Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); Instituto Baía de Guanabara (IBG); Universidade Federal Fluminense (UFF); Prefeitura de Tanguá; Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (AGENERSA); Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS); and ONG Guardiões do Mar. Esse boletim foi desenvolvido com o suporte do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

Patrocinadores